Sobre Nós

Caro Autor/Autora,

Seja muito bem-vindo à Editora EduFatecie!

A EduFatecie, Editora da Faculdade de Tecnologia e Ciências do Norte do Paraná – UniFatecie, foi institucionalizada pela Resolução do Conselho Universitário Superior – CONSUP nº 03, em 02 de fevereiro de 2018, e define-se como órgão suplementar, de natureza interdisciplinar, ligado à Direção Geral da UniFatecie. A EduFatecie está a serviço do seu desenvolvimento institucional e da consolidação da sua função social que envolve:

  1. a) Formar profissionais e cidadãos críticos, reflexivos, éticos, investigativos, comprometidos com o desenvolvimento e o bem-estar da sociedade;
  2. b) Contribuir na geração e na difusão do conhecimento constituído pela produção científica, tecnológica, artística e cultural tanto de sua região de abrangência quanto das demais regiões do país.
  3. c) Apoiar, de forma solidária, por meio da extensão, a resolução dos problemas da exclusão e da discriminação social, assegurando a emancipação dos atores envolvidos. Todas essas vertentes de ação da Instituição de Ensino Superior (IES) dependem do livro, da leitura e do pensamento crítico e reflexivo, justificando, assim, a existência da Editora Universitária, em sintonia com o Plano Nacional do Livro e da Leitura (Decreto Federal nº. 7.559/2011).

Filiada à Associação Brasileira de Editoras Universitárias – ABEU, a EduFatecie tem a seguinte missão:

Diante desses pressupostos, propõe-se disseminar ideias e conhecimentos por meio de publicações de qualidade, de natureza técnica, didática e científica, e difundi-las mediante ações extensionistas, inovadoras de divulgação, sensibilização de docentes, discentes e do público em geral, particularmente, na comunidade onde está situada da UniFatecie, fomentando a competência da leitura compreensiva e emancipatória. Nesse sentido, compreende-se que tais pressupostos contribuem para a consolidação de uma Editora cujo papel ultrapasse o âmbito da edição do livro apenas, para, a partir de um cunho profissional e dinâmico, consolidar também sua função social, permitindo novas leituras e escritas do mundo da contemporaneidade e, consequentemente, a politização e o empoderamento dos seus sujeitos.