SOBRE O CURSO

O avanço da sociedade nas últimas décadas, sua relação com a conscientização acerca da importância da Educação Física na formação do ser humano nos levam a discussões que permeiem essa área, ganhando outras dimensões na atuação profissional, que vem sofrendo modificações principalmente no âmbito comunitário. Essas discussões foram fomentadas pela criação do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF). Após isso, foi estabelecida a divisão em duas áreas: Licenciatura e Bacharelado. Essa separação se justifica pela necessidade de atender os diferentes campos de atuação que constituem o universo da Educação Física, suscitando uma formação diferenciada dos profissionais.

Habilidades e competências que caracterizam o profissional formado em Educação Física serão trabalhadas por essa instituição tanto para o Bacharelado como para a Licenciatura, sendo que nessa última, o profissional fica apto a pratica da docência, dominando os conteúdos básicos necessários aos processos de ensino e aprendizagem, dentro do contexto escolar.

 

Habilitação: Licenciatura em Educação Física
Duração: 8 semestres
Turnos: noturno
Numero de vagas: 150
Entradas: sistema modular/semestral

A PRÁTICA

Projetos de Ensino e Extensão: atividades durante todo o curso de forma espontânea ou por meio do estágio obrigatório em projetos que possibilitarão aos acadêmicos vivenciar as teorias de sala de aula na prática.


Projetos de Pesquisa: reuniões periódicas de grupos de estudos, participação em eventos (Congressos) podendo ser por convênios com outros gruposou não afim de pesquisar, debater e produzir conhecimentos referentes as linhas de pesquisa escolhidas pela própria instituição dentro de um processo de Iniciação Científica.

PERFIL DO EGRESSO

O que se espera de um licenciado no término da graduação em Educação Física, é que o mesmo esteja apto e suficientemente da responsabilidade profissional que a docência exigirá. Em se tratando das aulas de Educação Física, o professor, mesmo em início de carreira, deve planejar e disseminar conhecimentos teóricos e práticos, inerentes à área qual seja; a construção de um saber ligado à motricidade humana. No entanto, cabe ressaltar, que mesmo sendo um especialista em movimento, ao elaborar seu plano do curso de Educação Física na escola, é imprescindível que se observe outras dimensões humanas dentre outras os aspectos cognitivo e psicológico. Então, para que as aulas tenham, a adequação e o sucesso esperado, parece ser interessante que se estude além do aspecto motor, itens tais como a relação interpessoal, a liderança e a comunicação por exemplo (ARANTES, 1997).

Desde a formação, espera-se que o futuro professor tenha predisposição à competência das relações interpessoais, não bastando levar em conta apenas o saber teórico e desenvolver as habilidades “práticas”. É preciso também querer, dispor-se a “correr riscos” e desejar estabelecer diálogos afetivos. Somado a estes, é necessário ter percepção e crítica pertinente; o “saber que sabe” de forma reflexiva (MASSA, 2002).

O bom docente deve conhecer a dimensão e o alcance do seu saber, conhece as suas implicações e o rumo que o mesmo pode tomar. Conhecendo -se, pode estabelecer contato com os demais e, com alguma certeza, ensinar e aprender de maneira dialética (GALVÃO, 2002).

CAMPO DE ATUAÇÃO E MERCADO DE TRABALHO

Quem cursa licenciatura está habilitado a ser professor da rede pública e particular, na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Cada vez mais as escolas, em especial as da rede privada, valorizam os profissionais que buscam atuar com excelência em suas áreas.

LEGALIDADE DO CURSO

Portaria de Autorização nº 242, de 30 de março de 2017 http://fatecie.edu.br/faculdadefatecie/curso/educacao-fisica-bacharel

MATRIZ DO CURSO EM ANÁLISE